18 de out de 2014

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria

             
             Recentemente assisti a um pronunciamento do Senador Pedro Simom (PMDB-RS), ele falava sobre a possibilidade do partido de Lula perder a presidência da república, e apontava para um paradoxo... “a derrota vai ser uma grande vitória para o PT!” - asseverou com voz emocionada e a eloqüência que lhe é peculiar.
             A justificativa bem razoável do Senador é a de que não vale a pena continuar no poder a partir do fundamento que o Partido dos Trabalhadores se encontra hoje. Fora do poder o PT veria se afastar dos seus quadros todos os bandidos que se agregaram a ele. Fora do poder já não seria mais um partido interessante para essa gente de estirpe ruim que denigre a sua imagem e a história.
             Fora do poder o PT poderia se recompor com seus remanescentes, gente de qualidade que acredita em sua ideologia (e que hoje, inclusive anda escanteada – eu citaria aqui como exemplo o Deputado Fernando Ferro e o Senador Eduardo Suplicy). Aliás, quem sabe, fora do poder ele não voltaria a ter ideologia? Quem sabe não voltaria a ter sua trajetória pautada em plano de governo e propostas concretas que promovam a ordem e o progresso que estampa o nossa bandeira?
             Concordo com o senador, a politicagem que temos visto no rádio, TV e mídias sociais, é nojenta e desprezível, e vai de encontro ao PT que outrora conhecemos e que foi tão decisivo nas mudanças sociais que alcançamos e caminhos de redemocratização que trilhamos com tanto esforço. O PT, hoje parasitado por bandidos, serve de mau exemplo a geração que não o conheceu em sua origem.
             De fato, não há como negar, que este jogo baixo de acusações mútuas é uma coisa dantesca, que avilta a honra da nossa Nação e a razão bíblica (falo aqui aos cristãos). E o pior que este discurso chulo, ainda suscita partidarismo entre pessoas que se dizem cristãs, como se existisse pecadinho e pecadão. Ora, pecado é pecado e ponto final! E “o salário do pecado é a morte” Rm 6:23. Concordo com Pedro Simom, ir para mais quatro anos a partir destas bases PODE SER um desastre!
            Gente! O Brasil precisa de propostas pautadas na ética, no bom senso e, sobretudo, no TEMOR A DEUS. Este é o único fundamento concreto, lógico e efetivamente produtivo, posto que “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria” Provérbio 1:7. Definitivamente, o Brasil não precisa de fofoca, mentiras e intrigas!

Um grande abraço, receba o meu apreço!

(Por favor, me entendam, deletarei todo comentário que citar nomes de candidatos e partidos que eu julgar com tendência a qualquer um destes –sta não é a proposta deste texto, este não é o mérito) Obrigado por sua leitura, compreensão e reflexão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário