25 de jan de 2014

O Cortejo da Esperança e o Cortejo da Dor

Lucas 7:11-17



“E aconteceu que. Ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão;
E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade.
E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores.
E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar.
E entregou-o à sua mãe.”



Neste texto vemos que existem dois cortejos e estes andam em sentido contrário. Um segue a morte, a falta de esperança, a tristeza, o sofrimento e o pranto. O outro segue a vida, a alegria, o alívio e o sorriso.

Esta história não está aí por acaso, ela nos ensina sobre caminhos opostos, sobre vida e morte e sobre mudança de rumo.

Ao encontrar com o enterro da viúva de Naim, Jesus vinha de uma situação onde o nome do Senhor havia sido, e certamente vinha sendo glorificado. Ele, há pouco tempo acabara de curar o criado do centurião. A multidão que seguia Jesus, certamente, vinha muito alegre com o que viu. Todos estavam cheios de esperança, motivados a continuarem a viver num mundo cheio de aflição. Seguiam aquele que traz alívio a dor, motivação aos desmotivados e restauração a todas as coisas.

Este cortejo da esperança, quando vai chegando a cidade de Naim, encontra outro cortejo, uma outra multidão que saía da cidade. Muitos ali, ao contrário daqueles que seguiam a Jesus, pranteavam, estavam sem esperança, desalentados, com o coração cheio de dor e de amargura. Aquela era uma situação comovente, pois uma mulher (certamente querida na sociedade) vivia uma tragédia.

Ela era viúva (condição desastrosa para as mulheres dos tempos de Cristo, pois não havia possibilidade de sustento para ela, já que não podia trabalhar). Porém, restava-lhe uma esperança, seu único filho lhe seria arrimo. E eis que aquela pobre viúva perdeu este filho. Aquele era o cortejo da dor.

Em diversas situações, ainda hoje estes dois cortejos se encontram. A pergunta tão simples, mas de um significado tão profundo e tão importante é: Qual o cortejo que você tem seguido? Para onde você tem caminhado? A quem você tem acompanhado?

Se você está no cortejo da dor, da falta de esperança e da morte, você está no cortejo errado e indo no sentido incorreto. Porém tenha absoluta certeza, que Aquele que lidera o cortejo da alegria está vindo no sentido contrário e ao teu encontro. Mesmo que você não perceba isto - aquela viúva, talvez de tão desesperada, não percebeu a chegada do cortejo da esperança. Jesus disse: "Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância" (Jo. 10.10), "O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor" (Lc. 4.18-19). "Vinde a mim vós que estás cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei" (Mt. 11.28) .

Qual o rumo que você está, o da vida ou o da morte?

Não importa! É importante saber que é tempo de mudança, pois o cortejo da vida está passando. Deus não te quer no cortejo da morte.

A história diz que Jesus vendo aquela desesperada... Deus está vendo tua situação; talvez muitos estejam vendo e não fazem nada, outros até estejam satisfeitos com a tua dor e dizem: "Tome, bem feito!". Mas Jesus, que é um Deus que tudo vê, te olha com olhos de compaixão.

Ele não só está te vendo, não só sente compaixão, mas Ele tem uma palavra de consolo, ele te consola. Ele disse para aquela viúva não chores. Que esta palavra de consolo te alcance hoje. Ele veio para "consolar todos os que choram". Você faz parte deste plano de consolo de Deus.

Ele não só vê, compadece-se e consola, mas toca. "Tocou-me Jesus, tocou-me..."


Algemado por um peso
Oh! quão triste eu andei
Até sentir a mão de Cristo
Não sou mais como eu era eu sei

CORO

Tocou-me, Jesus tocou-me
De paz encheu meu coração
Quando o Senhor Jesus me tocou
Livrou-me da escuridão

Desde que encontrei a Cristo
E senti seu terno amor
Eu tenho achado paz e vida
Pra sempre eu cantarei
Em seu louvor.


Jesus vai além do que já mencionei, Ele muda a tua situação. "O defunto assentou-se e começou a falar". Para Deus não há impossíveis. "Se tu creres tu verás a glória de Deus".


Que a nossa história seja marcada por encontros com o cortejo da esperança, e que sigamos este cortejo até que entremos, não em Naim, mas na Canaã, preparada por Aquele que nos , que se compadece de nós, que nos consola, que nos toca e que muda todas as coisas.

Deus nos abençoe.

Marcos - Sal da Terra 


Leia mais: Reflexões





Nenhum comentário:

Postar um comentário