8 de nov de 2012

O "Som do Céu" da Galeria Pagé

Criar é algo divino, fruto da graça de Deus para aqueles que foram feitos à Sua imagem e semelhança, só a raça humana consegue exercer a arte da criação, ofício que recebe de Deus por intermédio da Sua graça. Porém, criar exige esforço, trabalho, transpiração. O próprio Deus exemplificou o esforço criativo, tendo que, inclusive, descansar ao sétimo dia, depois de ter criado todas as coisas.
 

A contraponto, porém, satanás veio tão somente para matar, roubar e destruir. E esta inclinação é dada ao coração do homem caído, que reluta em imitar o Criador, copiando aquilo que é próprio ao inimigo das nossas almas e ao pecado que assola o seu coração.
 

Hoje, com singularidade, o homem tem aberto mão da sua capacidade criativa, desprezando este dom tão maravilhoso, virando as costas ao exemplo dado pelo Deus criador, voltando-se as artimanhas daquele que tem por ofício roubar. Vivemos numa geração Ctrl c / Ctrl v, um caminho que se mostra sedutor pelas "comodidades" que impõem e que, certamente por isso, tem sido tão amplamente utilizado.

A música cristã é um bom exemplo deste (des)caminho que o homem tem tomado, posto que boa parte dos autores contemporâneos ditos cristãos, "criam" músicas com letras repletas de clichês que funcionam quase como um mantra, que expressam muito pouco aquilo que de fato anela a fé em Jesus. Canções que mais parecem pacotes prontos que, apoiados em estratégias de marketing, rendem fama e aumento no saldo bancário de seus autores, intérpretes, empresários e toda rede que envolve esta "arte".

Se não bastasse a mediocridade das canções, as programações onde se divulgam este tipo de música, têm seguido o mesmo caminho (Ctrl c / Ctrl v) Veja, por exemplo, o que fizeram recentemente com o Som do Céu, evento idealizado pelo Pr. Marcelo Gualberto, voltado para o fortalecimento da arte cristã, onde artistas das mais diversas matizes encontram-se para falar de Deus, para discutir arte como instrumento à evangelização, louvor e adoração, e que foi grosseiramente copiado.

A indisposição em usar o dom da criação para glória de Deus, e mais que isso, a desonestidade com o público, a falta de ética e a aplicação equivocada da arte, tem contrariado todos os preceitos cristãos e causado desconforto aqueles que têm dedicado suas vidas cuidando da arte e dos artistas.

Oportunamente, aproveitamos este espaço para transcrevermos as palavras do Pr. Marcelo Gualberto , sobre o episódio envolvendo o nome do Som do Céu...

"Quero me posicionar, como diretor nacional da MPC, sobre o Som do Céu, promovido pela Igreja Renascer em Cristo, em São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro. Fui surpreendido com um telefonema na semana passada, de uma pessoa de Salvador querendo informação sobre o Som do Céu naquela cidade. Respondi que não havia e ela insistiu comigo até que, perplexo, constatei na internet, a realização de três eventos com o nome: Som do Céu nas cidades acima citadas. Entrei em contato com a organização dos eventos em São Paulo e afirmei que este é um evento realizado pela Mocidade para Cristo há 29 anos e que a marca e o nome Som do Céu são de propriedade da MPC do Brasil. No outro dia recebi uma ligação de um bispo da Renascer em Cristo, em nome do Apóstolo Estevam Hernandes, pedindo autorização para o uso da marca, afirmando que era um evento evangelístico. Respondi que não seria possível permitir tal uso, por dois motivos: o evento tem uma história, um estilo, um propósito e uma imagem, não nos interessando vincular a nossa imagem à este outro evento proposto e segundo porque trata-se de um evento com venda de ingressos com valores até 100,00, e não há cunho evangelístico.
 

Desta forma, saliento que a Mocidade para Cristo do Brasil não apoia, não autoriza e não está de acordo com o uso do nome Som do Céu, neste evento criado recentemente e sem considerar a história do Som do Céu verdadeiro e que no próximo ano completará 29 anos.
 

Por favor, usem todos os meios de comunicação para nos ajudar a divulgar esta nota, peço ainda que acessem a página do evento no facebook (chama-se Som do Céu) e postem esta nota ou uma palavra pessoal em protesto.

Abraços,

Marcelo Gualberto


Leia mais: Reflexões

Um comentário:

  1. Boa Marcos! Não quero copiar suas palavras (rs!), mas você conseguiu expressar muito bem o que sinto em relação à falta de criatividade de grande parte das pessoas que tem mercadejado a fé e enriquecido à custas de outros. Deus abençoe vocês e tudo que vocês fizerem! Que venha o Som do Céu 2014.

    ResponderExcluir