19 de fev de 2012

"Dois Gatos Pingados"



Serrinha da Prata, decore bem este nome. Decorou? Então, por favor, ore por ele. Em nossos 15 anos de caminhada pelo sertão nunca havíamos encontrado um local tão arredio ao Evangelho. O partidarismo religioso "impera" com muita força naquele pequeno povoado agrestino de Pernambuco. Ali é também uma comunidade, praticamente, abandonada pela igreja evangélica.

O lugar tem mais de quinhentos habitantes e apenas dois convertidos, somando esta população a população rural o percentual de crentes dali não chega a 0,1 %.

Os dois únicos valentes - Amâncio e Marcos - têm sido hostilizados até pela própria família. Eles foram salvos pela graça e permanecem firmes exclusivamente por ela, posto que não têm igreja, nem pastor, não congregam... Nada!

Encontramos ali uma igreja com uma inscrição: "Vende-se este prédio"... (Já vendido) E uma pequena garagem onde tem se tentado outra iniciativa com cultos (até agora sem resultados algum) ocorrendo a cada 15 dias.

Sinceramente, e perdoe-me o desabafo, eu não compreendo o modelo de Evangelho que temos praticado. Com as igrejas das grandes cidades nordestinas disputando seus membros, enquanto ainda existem aglomerados urbanos (centenas e centenas deles) em situação parecida no sertão.

Sabe quem evangelizou Marcos e Amâncio? A bíblia do Padre (conhecereis a verdade e a verdade vos libertará). É bem verdade que eles citam nomes de alguns irmãos (verdadeiros apóstolos) que vinham de Recife (mais de 300 Km) para ensinar a Palavra para eles que, milagrosamente, conheceram a Jesus por obra e graça, exclusiva, do Espírito Santo.

Por que ninguém se interessa por lugares assim? Que Deus me perdoe se eu estiver errado, mas ouso assegurar: Não há interesse por lugares como Serrinha da Prata, porque ali é difícil de chegar, difícil de pregar e todo retorno que se pode esperar são, apenas, dois "gatinhos pingados" e sem grana.


Eu confesso que fiquei envergonhado diante da fé e perseverança daqueles dois homens aos quais nós não temos dado a menor atenção. Eu me sinto desafiado a tirar os lhos do meu umbigo e olhar para aquele lugar. E mais do que isso, me sinto intrigado: Quantas "serrinhas da prata" ainda existem espalhadas por esta imensa região chamada sertão nordestino?

São milhares e milhares de pessoas indo ao inferno sem a oportunidade de ouvir falar de Jesus, enquanto nas igrejas se negocia carnês e amuletos, feitiches, shows, CD's DVD's... Enquanto se disputam cargos, salários e status no meio do "povo de Deus". Enquanto vivemos de balada em balada.

Sinto-me envergonhado pelos "dois gatinhos pingados" que, naquela breve visita, fizeram conosco o que nós não temos feito por eles, nos dispensaram atenção e amor. Envergonhado, pela prática cristã que vi neles, que vivem um Evangelho totalmente inverso ao nosso "evangelho" urbano, globalizado e comodista que temos vivido.

Está posto o desafio, posto que me foi dado o exemplo através do testemunho de VIDA CRISTÃ daqueles "dois gatinhos pingados".







Marcos Sal da Terra.

Leia mais: Programa de Evangelização do Sertão

Um comentário: