23 de mai de 2011

Homofobia: FATO e FUMAÇA

Há alguns anos atrás acolhemos em nosso sítio um rapaz, portador de diabete, que apresentava várias sequelas comuns a quem padece deste mal, entre elas a visão reduzida, dificuldade de locomoção e uma magreza bastante pronunciada.

Naquela época AIDS era “o bicho papão”, havendo muito misticismo com relação a doença, entre as quais o modo de transmissão e a sua origem. Até então, muitos entediam, por exemplo, que AIDS “era coisa de gay”. E aquele rapaz, pela sua aparência caquética, lembrava as imagens que a imprensa mostrava de pacientes terminais com AIDS, fazendo com que muitos não se aproximassem dele.

Foi neste estado que o acolhemos e para a nossa alegria, os primeiros dias daquele homem lá no sítio foram promissores; ele melhorou visivelmente, ficou mais animado e até fazia planos para o futuro.

Nós então o convidamos para ir a uma igreja conosco, ao que ele prontamente aceitou. Fomos num culto de domingo, bastante movimentado. Porém, já na entrada começamos a ficar constrangidos, pois o nosso convidado não era saudado pelos presentes, fato que ficou agravado na hora do cântico de comunhão quando TODOS desviaram a atenção e acolhimento ao nosso visitante, com exceção ao pastor local que o saudou calorosamente.

Na volta para casa, no caminho para o sítio, um silêncio sepulcral reinou no carro. Aquela situação recém vivida gerou um desconforto muito grande. Sentimos na pele que homofobia é FATO e que ela está presente em todos os seguimentos da sociedade, inclusive na igreja. Coretta Scott King conseguiu sintetizar que "a homofobia é como o racismo, o anti-semitismo e outras formas de intolerância na medida que procura desumanizar um grande grupo de pessoas, negar a sua humanidade, sua dignidade e personalidade”.

Vemos, porém, que este lamentável FATO tem sido usado como FUMAÇA para promover a desordem na concepção original de família (nunca uma família poderá ser composta por pessoas do mesmo sexo, mesmo que haja afeto e mesmo que haja relação sexual frequente entre elas). As leis justas que visam proteger o cidadão, independente da sua opção sexual, não podem mudar a naturalidade da família, que parte da união de um homem e uma mulher. Por sua vez, a Bíblia sintetiza este argumento quando cita: "E Criou Deus o homem a sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e Deus lhe disse frutificai e mutiplicai-vos, e enchei a terra" (Gn 1:27).

Homofobia é FATO usado como FUMAÇA quando se lança mão de um tema tão importante para colocar limites na fé, denotando uma atitude tão intolerante quanto a que tiveram com o nosso convidado, naquela noite, naquela igreja. Num país que constitucionalmente é laico, ninguém pode dizer em que se pode crer ou não crer.

Homofobia é uma espessa cortina de FUMAÇA usada como batente político... Tem muita gente que está nesse meio por conta dos holofotes, buscando a atenção da mídia a qualquer custo (temos visto isso dos dois lados da polêmica).

O FATO e a FUMAÇA estão aí, não há como fugir a esta realidade e também não é bom abster-se a esta discussão, este é o momento.
 
Que Deus nos abençoe e sopre sobre a brasa deste embate, dissipando a FUMAÇA, fazendo prevalecer a verdade sobre o FATO.
 
Em Cristo,
 
Marcos Sal da Terra.
 
 
Leia mais: Reflexões
 
 
 
  

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir