13 de abr de 2011

"De Taboca a Rancharia, de Salgueiro a Bodocó..."


A música "Respeita Januário" (Teixeira, Humberto; do Nascimento, Luiz Gonzaga - 1950) é uma das mais conhecidas do repertório de Luiz Gonzaga. Uma canção bem humorada que fala do regresso do rei do baião a sua terra natal. O tempo porém, tem demonstrado que o "Véi Jacó", citado nesta música, estava enganado, pois havia (e há) no sertão alguém superior a Januário e os seus respeitosos oito baixos, alguém até mesmo superior a Luiz com sua sanfona de "cento e vinte baixos, de fole prateado".

As notícias que temos recebido de Rancharia através do casal de missionários Jailton e Norma, dão-nos conta que, com o anúncio das boas novas, os milagres têm sucedido de maneira patente naquela região. Pois, mesmo em meio a muita luta (temos sido testemunha e intercessores), vidas têm sido transformadas. E esta transformação não se dá pela habilidade humana, mesmo que os protagonistas sejam tão geniais quanto Januário ou, até mesmo, o magistral intérprete - por isso considerado rei - Luiz Gonzaga, que tocou e toca nossos corações com suas lindas canções.

Temos visto que ao contrário daquilo que cita a canção, "De Taboca a Rancharia, de Salgueiro a Bodocó, 'Jesus Cristo' é que é o Maior!" "É o maior!" E que o Seu Nome, mais de que o de Luiz ou de qualquer outra personalidade, precisa ser respeitado.

“Portanto, Deus tambem O exaltou grandemente e lhe deu um nome que está acima de todos os nomes: Para que ao mencionar-se o nome de Jesus, todo o joelho se dobre dos que estão no céu, dos ques estão na terra e dos que estão debaixo da terra; e que toda a língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai” (Filipenses 2:9-11).

Veja o vídeo, clique aqui


Marcos Sal da Terra


Leia mais: Reflexões




Nenhum comentário:

Postar um comentário