2 de jun de 2010

Missões e as Rodas

Os primeiros veículos com rodas foram usados por volta de 3.500 a.C., na Mesopotâmia, em Ur. Na foto acima, feita em Brejão - PE, vemos que, para muita gente, alguns destes veículos não evoluíram tanto.

Aliás o sertanejo é mestre em adaptar as rodas à sua realidade. Este invento, que trouxe comodidade no transporte de cargas e passageiros, também teve larga utilização bélica. A Bíblia relata por diversas vezes este tipo de aplicação das rodas, não só pelos inimigos do povo de Deus, mas o próprio povo de Israel se orgulhava do seu poderio em carros e cavalos. (Diga-se de passagem que ainda hoje os israelenses se orgulham deste fato).

Há, porém, um marco bíblico e histórico na aplicação das rodas para o bem - na pregação do Evangelho. Em Atos 8:26-39, vemos Felipe se aproximar e subir na carruagem de um eunuco etíope e ali pregar para ele. Aquele homem se converte e nesta mesma carruagem vai à sua terra para anunciar aos seus aquilo que ouvira e crera.

As rodas se modernizaram, malhas viárias extensas se formaram e ainda hoje se expandem por quase toda terra, unindo diversos lugares, tornando-as num excelente instrumento à serviço do Reino de Deus. Eu diria que na maioria dos casos, as rodas são quase que indispensáveis ao sucesso da expansão do Reino de Deus. Bicilcletas, motos, automóveis os mais diversos, têm sido utilizados por missionários ao redor do mundo.

Qual o missionário que não tem ou não terá em seu currículo uma história para contar que envolva um veículo de rodas?

A caminhada missionária do Sal da Terra tem sido acompanhada pela presença de carros.
Primeiro foi um chevette...
Carrinho apertado e bebedor. Mas forte e barato (baixo preço de mercado e manutenção - do jeito que missionário gosta).

Depois veio a nossa querida BMV, (belina muito velha)
Ela ainda hoje nos acompanha, é o nosso "xodó". Com seu possante motor 1.8 e uma disposição na estrada que só se compara com a sua vontade de consumir combustível, 8 km/l com o pé aliviado! Haja bolso! Já nos apoiou em tantas viagens que não temos mais a conta.

Então veio a Kombi, a "asa branca". Uau, ela é linda!
Tão querida que quase se tornou uma "pessoa da família". É bem verdade porém, que seu motorzinho é "xôxo". Ou seja, se tiver pressa não vá de Kombi. A exemplo do Chevette e da BMV, gosta de posto de gasolina.

Estamos nos desfazendo dela por uma questão de orçamento e logística. Vai deixar saudades. Ah, sim! Se quizer chegar descansado, não vá de Kombi.

Neste rol de veículos sob rodas, Deus acabou de nos dá (e já pagamos uma boa parte dele) o caminhão.
Com ele, aumentamos a capacidade de carga e de passageiros. Toda a base do Sal da Terra vai para o seu interior, do material de cozinha ao som, da iluminação aos colchonetes e material de evangelismo. Tudo será transportado constantemente, de tal forma que, aonde ele estiver a base do Sal da Terra também estará ali. Para fins legais e de direito, o Sítio Brejinho continuará sendo o nosso endereço, mas em termos práticos, definitivamente, o nosso endereço a partir de agora é o sertão.

Acompanhe-nos em oração ou vindo conosco numa das nossas viagens pelo sertão, afinal missões não é feito por coisas (inclusive rodas), mas por gente como você.

Em Cristo,


Marcos Sal da Terra


Leia mais: Reflexões









Nenhum comentário:

Postar um comentário