20 de nov de 2008

Mais Suor e Lágrimas


Tem uma música bem conhecida no sertão, que foi celebrizada por Luiz Gonzaga, chamada Respeita Januário (Teixeira, Humberto; do Nascimento, Luiz Gonzaga - 1950). Ela faz alusão a uma possível encrenca causada com a volta de Luiz ao sertão, depois de muitos anos que ele passara no Rio de Janeiro, após ganhar fama. Diz a letra da música que quando ele ia de volta a sua terra natal, de passagem por uma cidade chamada Granito, indo em direção à Exu, "... foram logo me dizendo: de Taboca à Rancharia, de Salgueiro à Bodocó, Januário é o maior..."

Januário era um velho sanfoneiro, afamado nos forrós desta região e também, pai de Luiz Gonzaga. Estivemos lá em Rancharia, lugar citado nesta música, realizando um PES (Programa de Evangelização do Sertão). Rancharia é um povoado bem pequeno, de gente simpática e receptiva, fronteiriço com o estado do Piauí, no finalzinho de Pernambuco.

Uma parte do grupo saiu numa terça-feira, de Kombi, com uma médica e uma dentista da Igreja Presbiteriana de Alphaville - SP (pense num povo corrajoso!!), além de outros irmãos, evangelistas pernambucanos. Só neste trajeto foram quase 800km!

Eu saí no sábado seguinte, bem de madrugada, com a Banda Sal da Terra e outro grupo de irmãos que desenvolveriam tarefas específicas. Nossa intenção era a de chegarmos lá em tempo de realizar uma programação à tarde com as crianças e à noite, um culto na única praça ali existente.E assim ocorreu. Que bênção!

Naquela noite, mais de trinta pessoas confessaram Jesus como Salvador. Os nossos amigos e missionários lá em Rancharia, Jailton, Norma e Antônio, eram só alegria. Célia, a médica do grupo, de quarta até o sábado, atendeu quase 200 pessoas!!! Os números eram gratificantes e nos fizeram ver que valeu a pena está ali.

No dia seguinte, domingo cedinho, às 3h da madrugada, já estávamos de volta à estrada. O novo desafio era cortar mais 340km de sertão e chegar à São José do Belmonte - PE, onde nos juntaríamos a Laércio Lins, que foi de Recife até ali em sua possante e valente BMV (belina muito velha). Pasmem: ele chegou!!! No unimos, também, aos irmãos da Primeira Presbiteriana do Recife-PE, que apoiaram a aquisição do terreno e a construção do templo.

A Programação em Belmonte seria a inauguração do templo presbiteriano. Uma festa. E assim ocorreu. Que bênção! A festa foi recheada de muita emoção. No final, Pr. Neto (que pastoreia o local) desabou num choro emocionado, lembrando da bondade de Deus, dos amigos, das lutas vencidas e dos desafios superados.

Naquele momento, lembrei dos irmãos de Vitória do Espírito Santo e, em especial, das lágrimas de André Vicente, no final da inauguração da Igreja Presbiteriana de Venturosa - PE, há quatro meses atrás. (Leia o Texto Suor e Lágrimas). A mesma cena se repetiu. Até porque a Palavra de Deus não muda. Em Belmonte eu vi, mais uma vez, um daqueles que saem andando e chorando, trazendo os seus feixes, colhendo os seus molhos para a glória de Deus.

Através de lágrimas e suor que temos visto em nossas caminhadas, Deus tem nos mostrado, claramente, que vale a pena andar com Ele. Pois, o choro e o suor do cristão, no tempo certo, resultará em alegria. A lágrima e o suor de quem sai semeando é transformada em lágrima de gozo. Temos entendido, porém, que não há cruz sem lágrima e sem suor, mas que depois dela Deus nos reserva sempre a vitória.

Vendo o Pr. Neto e André Vicente que, em locais e dias diferentes, vivenciaram a mesma cena e emoção, concluo que é preciso suar e chorar, pois quem não chora nem sua está fora do próposito do Altíssimo e, consequentemente, fora da possibilidade de uma colheita jubilosa.



Marcos Sal da Terra
 
 
 
Leia mais: Reflexões





2 comentários:

  1. O PAVA está fazendo uma Newsletter só para blogueiros e dessa vez é sério.

    Para entrar na lista basta me enviar um e-mail com seu Nome, E-mail e Endereço de Blog e Data de Aniversário para:

    amigodopava@gmail.com

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Gostei demais do texto e da forma como foi colocado. Sou nordestino da Bahia e conheço de perto a aflição do povo sem Deus. Graças a este Deus, um dia também fui alcançado.Já vi um vídeo do Salda Terra voltei aqui para rever porém pouca prática tenho e espero ver novamente.
    Deu abençoe a cada irmão envolvido neste trabalho.Dogival de Guarulhos,SP

    ResponderExcluir